O Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres na ESFLG

No passado dia 25 de Novembro celebrou-se o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres. O AEP decidiu marcar este dia com várias intervenções mostrando a importância deste dia e a urgência em combater todo o tipo de violência que (ainda) existe contra as mulheres. O dia começou logo de manhã com a exibição do filme Terra Fria seguido de um debate com a activista e voluntária Olímpia Pereira da associação UMAR e com os alunos das turmas 10ºE, 12ºG e 12ºH.

Duas turmas, a convite do projecto preVio, decidiram também aceitar o desafio para intervir artisticamente no espaço escolar: o 10ºG, orientado pela professora Helena Bidarra, criou uma instalação impactante de “mãos que oprimem” colocada na entrada da ESFLG. Já o 12ºK, orientado pela professora São Saúde, criou uma série de intervenções que chamaram a atenção da comunidade escolar com dados estatísticos colocadas por diversos pontos estratégicos do espaço escolar, fotografias concebidas pelos próprios alunos abordando as relações violentas e uma intervenção muito interessante com o mote “a minha roupa não é convite”. 

Eleições no AEP | Conselho Geral

Eleições para o Conselho Geral do AEP para os próximos 4 anos

Foi eleita pelos/as professores/as  a lista candidata composta pelas professoras Paula Maurício, Cristina Antunes, Maria Manuel Neves, Ana Mafalda Godinho, Vilma Eusébio, Ana Filipa Ventura, Margarida Soares

Foi eleita a lista candidata composta pelas funcionárias Patrícia Ramos e Cristina Paulo

Foi eleita a lista candidata pelos/as alunos/as composta pela aluna Maria Ferreira

Eleições no AEP | Associação de estudantes

Experiência de participar numa associação de estudantes:

Testemunho de Natacha, candidata da Lista T

Participar numa associação de estudantes é muito mais que a ânsia de ganhar e acho que é algo que todos os alunos algum dia deviam experimentar.  A organização de uma lista obriga à responsabilidade, divisão de trabalhos, sentido de grupo e de muitas pessoas a remarem para o mesmo lado, que é algo muito bonito de se ver. A minha experiência como participante em associações de estudantes desde o décimo ano até ao décimo segundo ano foi sempre muito agradável pois é um projeto que caminha ao lado dos estudantes, onde nós podemos fazer com que todos vivam na escola com um ambiente agradável e faz com que estejamos mais ligadas a todas as pessoas da escola. Para além disso, os 3 dias de campanha são sempre incríveis, genuinamente felizes, mas muito estressantes graças ao monte de coisas que temos para organizar, desde atividades, a música, ao programa que prometemos, comida, etc etc.

Para concluir, ganhando ou não ganhando, as associações de estudantes são sempre divertidas, num projeto saudável e que, acima de tudo, nos faz crescer como pessoas.

Natacha Raposo.


Testemunho de Maria Ferreira, candidata da lista ?

Quando comecei a tentar “montar” uma lista para a Associação de Estudantes, várias pessoas duvidaram que este fosse um projecto concretizável e, para ser sincera, por vezes tive a mesma dúvida. No entanto, num ápice, deixou de ser “a minha lista” e passou a ser “a nossa lista”, que ganhava mais força de cada vez que uma nova pessoa que se juntava ao “nós”.

Fizemos uma primeira reunião no parque do Pingo Doce, com palmiers e batatas fritas (admito que não foi um lanche exactamente saudável), estendidos ou sentados em cima de uma toalha de piquenique e de várias toalhas de praia. Conversámos, um pouco a medo, a princípio, mas passada cerca de uma hora já discutíamos ideias entusiasticamente e ríamos em conjunto como se nos conhecêssemos há muito mais tempo.

Da mesma maneira que foram as ideias que juntaram este grupo, durante a campanha foram também elas que trouxeram muitos de vocês até nós. O programa, que antes era só nosso, passou a ser também vosso, com as contribuições que nos trouxeram. Deixou de ser apenas uma folha de papel bastante desinteressante, com umas quantas palavras indiferentes impressas, e passou a ser algo que não continha só ideias, mas também entusiasmo.

Como uma colega da lista me escreveu: “A campanha foi uma grande aventura que vivemos em conjunto e que aproximou pessoas que de outro modo talvez nunca se conhecessem.” Fosse qual fosse o resultado das eleições, já tínhamos ganho toda essa maravilhosa experiência. Antecipo agora, com ainda mais expectativa, a maior aventura de todas, que vai ser sermos a Associação de Estudantes da nossa escola durante este ano lectivo.

Para concluir, quero só pedir-vos que pensem nisto: se um simples grupinho de pessoas, que no início parecia não ter sequer grandes possibilidades de conseguir criar uma lista, se conseguiu tornar a  nova Associação de Estudantes da escola, apenas porque pessoas com ideias diferentes e uma visão em comum se juntaram e trabalharam em conjunto, então imaginem o que poderemos fazer agora, TODOS juntos. Todos temos boas ideias e a AE existe para que possam partilhar as vossas connosco e para que, juntos, as possamos tornar realidade.

Se um pequeno grupo de pessoas conseguiu fazer tanto, então, todos juntos…

Imaginem!…

Maria Ferreira


Testemunho da professora São Morais

Este ano fez-se a diferença. A campanha eleitoral fez-se com ideias, as candidatas à presidência da Direção da Associação apresentaram as suas ideias e motivações aos colegas. Nas salas de aula, durante a semana de campanha, visitaram muitas turmas e responderam às questões levantadas. Deram a cara pelas suas propostas. A campanha terminou, no auditório completamente lotado, com o debate entre as candidatas Maria e Natacha, que tive o prazer de moderar. Responderam a todas as questões com respeito e cordialidade, sem truques de fuga a assuntos, sem atropelos.

 A democracia representativa aprende-se assim. Gente corajosa com ideias e iniciativa dá o passo à frente, candidata-se, dispõe-se a confrontar as suas propostas com as de outros e a discuti-las com quem quer representar. E os potenciais eleitores informam-se, sem pressões, e tomam decisões. Sabendo que o que quer que decidam tem impacto na vida do coletivo.

A participação dos alunos na votação aumentou significativamente, apesar de ser ainda aquém do desejado. Este aumento de participação talvez queira dizer que, este ano, também os eleitores quiseram contribuir para a diferença.

São Morais

Lista Eleita para a Associação de estudantes


Projeto Literacia Digital 1.ºciclo

O projeto Literacia Digital do 1.º ciclo surge da sentida importância e necessidade de levar os conhecimentos informáticos às idades mais novas. Foi uma proposta desenhada no âmbito do Plano de Transição Digital – PADDE.

Este projeto visa a partilha de saberes, numa relação entre pares, que envolve os alunos do 4.º ano das quatro escolas básicas do agrupamento e os alunos do 10.º ano do Curso Profissional de Técnico de informática – Sistemas e dos 11.º e 12.º anos do Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos.

Estão previstas várias atividades, entre elas programação, utilização de aplicativos, navegar com segurança na Internet, etc…

Parabéns aos alunos e aos professores responsáveis!

Fica aqui um agradecimento à Junta da União de Freguesias de Carcavelos e Parede, que permitiu o transporte dos alunos entre as escolas.

Partilhamos o registo de uma das atividades, com o consentimento dos encarregados de educação dos alunos.

Depois da atividades os nossos pequenos aprendizes escreveram umas frases maravilhosas sobre esta experiência.

Projeto | Bolsa de voluntários do agrupamento



No projeto Bolsa de Voluntários dos Agrupamento, os alunos integram uma bolsa organizada por interesses e áreas – social, ambiental e artística – e são solicitados para desenvolver ou dar apoio mediante as atividades. Estas,
podem decorrer inseridas no espaço escolar ou na comunidade. O projeto pretende também acolher ideias e iniciativas dos alunos.

Objetivos da Bolsa:

  • promover o espírito cívico através de atividades de cidadania ativa;
  • promover a cooperação e o trabalho em equipa;
  • sensibilizar para problemáticas sociais e ambientais;
  • aplicar as capacidades artísticas dos alunos em ações diversas de enriquecimento pessoal, social e cultural. 

Para divulgar este projeto, serão feitas sessões de esclarecimento nas turmas do ensino secundário. Os alunos interessados em participar devem manifestar essa vontade junto do respetivo diretor de turma.

Projeto CHANGE

O Projeto CHANGE é promovido pelo Serviço Jesuíta aos Refugiados. 

Foi aprovada em conselho pedagógico a sua implementação no AEP.

O projeto é dirigido a alunos do ensino secundário e do 9.º ano. Quem estiver interessado, deverá preencher uma ficha de inscrição que entregará ao/à diretor/a de turma. 

Fica aqui a informação sobre o Projeto e folheto de apresentação com ficha de inscrição.

EMRC | Campanha “Não desvies o olhar”

Como tem vindo a acontecer nos últimos anos, a disciplina de EMRC vai assinalar, nas escolas do agrupamento, a “Semana Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social”, de 11 a 18 de outubro, com a Campanha “Não desvies o olhar”.Este ano queremos voltar a fazer uma recolha de géneros alimentares que serão entregues no Banco Alimentar do Centro Comunitário da paróquia da Parede. Queremos também contribuir, através da ONGD Helpo, para as populações que “Foram obrigadas a deixar as suas casas, no norte de Moçambique, e fugir de ataques armados, com nada mais do que medo e a esperança de uma ajuda urgente.” 

Para isso precisamos da colaboração de todos.

Vídeo de apresentação

Informação sobre a Campanha